Make your own free website on Tripod.com
XIX Copa do Mundo da FIFA - 2010
Tiago
Home

tiago.jpg

 
Tiago Cardoso Mendes, Membro da Ordem do Infante Dom Henrique, conhecido como Tiago (Viana do Castelo, 2 de Maio de 1981) é um futebolista português. Atualmente, joga no Atlético de Madrid.
Fez parte da equipa da Seleção Portuguesa de Futebol que ficou em 4° lugar no Mundial de 2006. Também foi convocado para a Copa do Mundo de 2010.
No dia 17 de Janeiro de 2011, Tiago decidiu abandonar oficialmente a Seleção Nacional justificando a decisão numa carta enviada à Federação Portuguesa de Futebol, alegando motivos pessoais e a necessidade de dar oportunidade a jogadores mais jovens.
Tiago terminava assim a sua carreira internacional, depois de 58 jogos e 3 gols marcados ao serviço da equipe das "quinas".
 
Tiago Cardoso Mendes, conhecido somente como Tiago, nasceu em Darque, Viana do Castelo, a 2 de Maio de 1981, filho de Júlia Margarida e Carlos Mendes.
 
Foi preparado desde cedo para a prática do futebol, vendo ser-lhe traçado o destino ainda antes de chegar à escola primária. O seu pai foi quem sempre mais incentivou Tiago a trilhar os caminhos do futebol. Em tempo, seu pai foi ex-futebolista ao nível de clubes regionais (Darquense, Limianos ou o Vianense).
Tiago integrou as escolinhas do Vianense desde os 7 ou 8 anos de idade.
Aos 13 anos, no Vianense, jogava como ponta-de-lança mas ainda passou pelo lado esquerdo do meio-campo.
 
Já nos juvenis, como não tinha oportunidades no clube, pelo fato de ser um rapaz franzino, fez com que começasse a ser trocado pelos colegas mais velhos. Por causa disso, o pai achou por bem que Tiago saísse do Vianense, já que a situação estava traumatizando o menino.
Assim, em 1995, deixou o futebol, para se dedicar ao Handball na equipe do bairro onde sempre viveu, Capitães de Abril. No Handball foi goleiro, representou a seleção distrital e chegou a ser considerado o "jogador mais espectacular" num torneio internacional de praia.
No entanto esta modalidade durou apenas dois anos e aos 15 regressou ao futebol.
 
Um familiar de Tiago (José Santos) ingressou na Comissão Técnica das categorias de base do Âncora Praia, surgindo assim a oportunidade de voltar ao Futebol, então na modesta formação do Âncora-Praia (Caminha), mas só começou a jogar oficialmente um ano mais tarde, já que a equipe não dispunha de infantis. Assim aos 15 anos já jogava nos juniores.
 
Ainda como junior, num jogo no “nacional” da categoria contra o Braga, acabou por despertar o interesse da equipe adversária e ingressa no Braga, descendo um degrau de volta à categoria dos juvenis, só voltando no ano seguinte aos juniores.
Em Braga, Tiago foi viver para casa de uma tia com um subsídio de alimentação de cerca de 40 mil escudos (200 euros).
 
No seu segundo ano nos juniores, passa para a equipe principal do Braga, sem passar pela recém-criada equipe B, quando o treinador da equipe principal, Manuel Cajuda, assistiu a um treino dos juniores e o subiu para os profissionais uma semana depois.
Manuel Cajuda, o auto-intitulado "padrinho esportivo" de Tiago, é visto pelos familiares do atleta como elemento fundamental na sua profissionalização, apesar de outro técnico que o próprio Tiago guarda no coração é José Maria, pela forma como o acolheu quando chegou aos juvenis do Braga, pela forma como o tratou-o com todo o carinho desde o início, quando o Tiago se viu, com 15 anos, afastado dos pais. Ainda hoje continuam muito ligados.
 
No dia 22 de Agosto de 1999, lançado por Manuel Cajuda, Tiago estreia na Primeira Liga, com apenas 18 anos, jogando 68 minutos com o Alverca.
Na temporada 1999/2000, ainda com idade de júnior, participou em 18 jogos da formação principal.
 
Na temporada seguinte participou de 27 jogos e tinha já o status de "indiscutível" quando, nesse início de ano, o Benfica ganhou a briga com o Porto para contratá-lo. Apesar de ser o terceiro maior negócio da história do Braga, os números conseguidos originaram grande contestação por parte dos sócios bracarenses, que consideraram tratar-se de uma venda característica da época de saldos.
“Rezam as lendas" que o Tiago seja portista de coração (como a pai), contudo no período em que já se transferia para o Benfica, festejou a vitória do Braga sobre o Porto, na Taça de Portugal.
Em Janeiro de 2001 assinou contrato com o Benfica e rapidamente tornou-se numa jovem pérola do futebol português.
Tiago é um volante com dotes de goleador; mostra versatilidade: defende, ataca, marca gols. A boa cultura táctica completa o perfil de um jogador que deixou marca no Benfica onde ganhou o seu primeiro título.
 
Depois de uma inesperada confusão relacionada com José Veiga e Luís Filipe Vieira, Tiago foi transferido para o Chelsea. Onde na sua estreia marcou o seu primeiro gol pelo clube inglês. O seu contrato era de 4 anos e com o valor que rendeu ao Benfica, esta pagou os novos reforços dos encarnados.
Ganhou um título no clube inglês, e, pouco mais de um ano depois de ter trocado o Benfica pelo Chelsea, Tiago rumou a França, onde passou a jogar pelo Olympique Lyonnais. Foi duas vezes campeão pelo Lyon.
Transferiu-se para Itália, onde não foi feliz na sua passagem pela Juventus.
Tiago foi num mercado de inverno emprestado aos espanhóis do Atlético de Madrid e era para lá iria se transferir em definitivo, o que acabou ocorrendo em Julho de 2011.
Em 2 de Maio de 2010, dia em que festejava o seu 29º aniversário, marcou um gol, num jogo em que o Atlético de Madrid perdeu por 3 a 1 com o Sevilha. Luís Fabiano abriu o marcador após uma falha defensiva do Atlético de Madrid num pontapé de canto, mas Tiago respondeu de imediato, aproveitando um mau recuo para empatar. Mas aos 15 minutos o Sevilla vencia por 2 a 1.
 
O Tiago voltou a merecer a confiança de Carlos Queiroz e foi convocado pelo técnico da seleção nacional para o Mundial de 2010 na África do Sul.
Marcou dois dos sete golos da seleção nacional contra a Coréia do Norte (segundo jogo da seleção portuguesa na fase de grupos do Mundial).
Relatos da Itália asseguravam que o médio Tiago iria jogar no Atlético de Madrid na temporada seguinte (2010/2011). Segundo a imprensa italiana, o clube espanhol e a Juventus já haviam chegado a acordo até sobre os valores para a Juventus. Os colchoneros iriam adquirir o passe do  português que disputava o Mundial na África do Sul por Portugal. A "Vecchia Signora" acaba por aceitar a proposta quando Tiago rumou no meio da temporada ao Vicente Calderón. Quem se beneficiou com esta transferência foram os clubes menores, Ancora Praia e Vianense que dispõem dos direitos de formação do atleta. Tiago assinou um contrato com duração de duas temporadas.
 
O executivo da Câmara Municipal de Viana do Castelo recebeu em 3 de Agosto de 2010, em audiência o jogador vianense Tiago, iniciativa esta que foi agendada à pedido do Presidente da Câmara. A iniciativa serviu para que o Presidente da Câmara Municipal (José Maria Costa) saudasse e felicitasse o desempenho do jogador vianense no Mundial de 2010 e na sua carreira profissional e para apresentar a nova marca de Viana do Castelo: “Viana Fica no Coração”.
 
O jogador português Tiago deixou de estar disponível para representar a seleção nacional, justificando a sua decisão alegando “motivos pessoais e o desejo de dar oportunidade a novos valores”.
O jogador junta-se ao lote de craques que abandonaram a equipe nacional logo após o mundial da África do Sul, Miguel, Simão e Paulo Ferreira.
 
Na temporada de 2011/2012 Tiago continua nos colchoneros do Atlético de Madrid.

Volta à página principal