Make your own free website on Tripod.com
XIX Copa do Mundo da FIFA - 2010
Steven Gerrard
Home

steven_gerrard.jpg

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Steven_Gerrard 
 
Sir. Steven George Gerrard MBE (Whiston, 30 de maio de 1980) é um futebolista inglês que atua como meia. Atualmente, joga pelo Liverpool.
Foi revelado e atua no Liverpool desde o início da carreira, ocupando a função de atual capitão da equipe. Considerado um dos melhores meias do mundo, destaca-se por ser, ao mesmo tempo, um meia brilhante e um volante marcador implacável. De entre todos os fundamentos técnicos que domina, a sua marca registrada é o poderoso chute de média e longa distância, com incrível precisão e força.
É apontado como um dos maiores ídolos da história do Liverpool, sendo muito identificado com o clube e a torcida, tem papel influente tanto dentro como fora das quatro linhas. No que diz respeito a contratações e dispensas, as suas recomendações são ouvidas e as suas opiniões são sempre levadas em consideração pelos dirigentes do Liverpool. Gerrard é um dos raros exemplos de "jogadores que tem amor pelo clube". Apaixonado pelo clube onde foi revelado e atua até hoje, já lhe dedicou, até o momento, 24 dos seus 31 anos de idade.
 
Em sua autobiografia, Gerrard diz também ter perdido um primo, no Desastre de Hillsborough, que também era apaixonado pelo clube. Por estes e outros motivos, Gerrard é o grande ídolo da torcida dos Reds, conseguindo unir profissionalismo a sua paixão pelo clube.
No dia 11 de fevereiro de 2010, Gerrard foi homenageado com uma estátua de cera, exposta no famoso Museu da Madame Tussaud, em Londres.
 
Foi revelado e atua até hoje no Liverpool. Estreou como profissional em 1998. Quatro anos depois, já alcançava o posto de capitão do time, tendo sido preparado desde a infância para tal: ingressou nos juvenis dos Reds, time de coração de seu pai e seu irmão, com sete anos. Quando ainda era um desconhecido, chegou a receber convite de Sir. Alex Ferguson para treinar uma semana no clube treinado por este,justamente o maior rival do Liverpool, o Manchester United. Ferguson propôs-lhe o que seria seu primeiro contrato profissional, mas o amor de Gerrard aos Reds lhe fez recusar a oferta.
Participou ativamente da reconstrução do Liverpool, que, força maior do futebol inglês nas décadas de 70 e 80, andava decadente desde o último título no campeonato inglês, em 1990. A primeira mostra do ressurgimento deu-se na temporada 2000/2001, em que o time conquistou cinco troféus: Copa da Inglaterra, contra o Arsenal; Copa da Liga Inglesa, contra o Birmingham City; Copa da UEFA, sobre o Deportivo Alavés, em que Gerrard marcou um gol; Supercopa da Inglaterra, sobre os rivais do Manchester United; e a Supercopa Europeia, contra o Bayern Munique. Dois anos depois, ergueria a primeira taça como capitão, em novo título sobre o United, ainda que na pouco prestigiada Copa da Liga Inglesa, marcou um dos gols.
Ainda assim, os Reds ainda não haviam recuperado totalmente o prestígio que possuíam. O que mudou com a conquista da Liga dos Campeões da UEFA de 2004/2005, vinte e um anos após o último título da equipe no mais importante troféu europeu de clubes. Na partida final, contra o Milan, considerada por muitos como a mais emocionante já vista no torneio, Gerrard marcou o primeiro gol da incrível recuperação do Liverpool, que perdia por 3 a 0 para os italianos até o intervalo, empatou e conquistou o título na disputa por pênaltis. Ao fim da partida, Gerrard foi eleito o "Homem do Jogo", prêmio concedido pela UEFA ao melhor em campo. Depois, um novo título na Supercopa Europeia, contra o CSKA Moscou, viria para consagrar a temporada do clube.
A última conquista importante foi a Copa da Inglaterra de 2006, sobre o West Ham, em que Gerrard marcou o que considera ser seu gol mais bonito: já havia marcado um antes e, nos acréscimos da partida, fez o gol de empate em 3 a 3 com um chute de 110 km/h, a 32 metros de distância.
No ano seguinte, Gerrard foi eleito o melhor jogador inglês no ano, em prêmio concedido pela FA, a Federação Inglesa de Futebol.
 
A primeira convocação para a Seleção Inglesa veio em 2000, em um amistoso contra a Ucrânia. Na Eurocopa 2000, ele foi reserva do English Team na decepcionante campanha que terminou na eliminação logo na primeira fase. Coincidência ou não, o único jogo em que Gerrard esteve em campo foi também a única vitória dos ingleses na competição, o 1 a 0 sobre a Alemanha. Para a Copa do Mundo de 2002, sua vaga entre os titulares era certa. Porém, a um mês do torneio, o músculo adutor da coxa estourou e tirou-o do mundial.
Foi um dos líderes grande da classificação da Inglaterra nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006. Na Alemanha, formou o que para os ingleses seria o "melhor meio-campo do mundo", juntamente com David Beckham, Frank Lampard e Joe Cole. O bom desempenho que teve na primeira fase acabou ofuscado pelo pênalti perdido contra Portugal, nas quartas-de-final, vencida pelos lusos.

Volta à página principal