Make your own free website on Tripod.com
XIX Copa do Mundo da FIFA - 2010
Giovanni Van Bronckhorst
Home

giovanni-van-bronckhorst-01.jpg

 
Giovanni Christiaan "Gio" van Bronckhorst, ou simplesmente van Bronckhorst (Rotterdam, 5 de fevereiro de 1975), é um ex-futebolista holandês que atuava como defensor. Aposentou-se em 2010, após disputar a final da Copa do Mundo de 2010.

Seu título mas importante foi o da UEFA Champions League 2005/2006, onde o Barcelona sagrou-se campeão. Foi também finalista da Copa do Mundo de 2010. Como capitão da Seleção da Holanda, van Bronckhorst tinha a chance de erguer o troféu mais importante do futebol, mas viu sua seleção ser derrotada por 1 a 0 pela Espanha.
Quando jogava no Barcelona, devido ao extenso nome, foi apelidado simplesmente de Gio e usou apenas as três letras para identificá-lo na camisa.
 
Van Bronckhorst é descendente de indonésios, e começou a jogar futebol nas categorias de base do time Feyenoord, em Roterdã, aos 7 anos de idade. Assinou seu primeiro contrato profissional com o mesmo clube em 1993, e foi inicialmente emprestado ao time RKC Waalwijk para adquirir experiência.

Uma temporada depois, ele voltou ao time que o revelou, permanecendo por mais quatro anos e disputando um total de 103 partidas pela Eredivisie, período em que o clube venceu a KNVB Beker, em 1995. Em 1998, foi contratado pelo Glasgow Rangers, da Escócia, por 7,5 milhões de euros.

O sucesso na Escócia fez o Arsenal pagar quase 14 milhões de euros para contratar o jogador em julho de 2001. Uma grave lesão nos ligamentos do joelho, sofrida em uma partida contra o Fulham, afastou o neerlandês dos gramados por muito tempo. Quando voltou, passou a ser utilizado mais recuado, como ala ou lateral-esquerdo.

Disputou 42 partidas pelo clube inglês, entre elas a vitória sobre o Southampton na final da FA Cup de 2002, mas nem assim conseguiu se manter no elenco do Arsenal, que o emprestou para o Barcelona na temporada seguinte, que tinha a opção de contratá-lo em definitivo. Na temporada 2004/2005, ajudou o time catalão a vencer o Campeonato Espanhol e permaneceu no clube.

Van Bronckhorst se adaptou tão bem ao Barcelona que passou a levar o apelido "Gio" na camisa, em vez do difícil van Bronckhorst. Com o passar do tempo, tornou-se peça fundamental na equipe comandada pelo também holandês Frank Rijkaard. Foi titular em grande parte da conquista da Champions League 2005/2006, ao lado de Ronaldinho e Samuel Eto'o. Durante esta temporada, sofreu algumas lesões e perdeu o lugar para o brasileiro Sylvinho.
 
Com isto, recebeu uma proposta do seu primeiro clube, o Feyenoord, e rumou para o clube neerlandês da cidade portuária. Após mais três anos no Feyenoord, período em que conquistou novamente a KNVB Beker, optou por encerrar sua carreira em 2010, aos 35 anos.
 
Fez sua estréia na Seleção da Holanda em agosto de 1996, em um empate por 2 a 2 diante do Brasil. Esteve no grupo que disputou a Copa do Mundo da França, em 1998, mas não chegou a entrar em campo. Disputou também as Eurocopas de 2000 e 2004, esta última como titular do time comandado por Dick Advocaat, seu ex-treinador no Glasgow.

Com mais de 50 jogos com a camisa laranja, Van Bronckhorst foi um dos atletas mais experientes do grupo que Marco Van Basten levou à Copa do Mundo da Alemanha. Titular na lateral-esquerda, ele disputou três partidas (ficou de fora do jogo contra a Argentina na primeira fase), apesar de ter sofrido uma contusão um pouco antes do início da Copa.

Em 2010, na Copa do Mundo da África do Sul, foi titular e capitão da Oranje. Fez um belo gol de fora da área na semifinal contra o Uruguai, onde a Holanda venceu por 3 a 2. A Holanda chegou a final pela terceira vez em sua história e, como capitão da equipe, van Bronckhorst teve a grande chance de erguer o troféu mais importante do futebol, mas viu sua seleção ser derrotada por 1 a 0 pela Espanha. Este foi o último jogo de van Bronckhorst como profissional.

Volta à página principal