Make your own free website on Tripod.com
XIX Copa do Mundo da FIFA - 2010
Cesc Fàbregas
Home

fabreg.jpg

Francesc "Cesc" Fàbregas i Soler, mais conhecido como Cesc Fàbregas (Arenys de Mar, 4 de maio de 1987), é um futebolista espanhol. Atualmente joga no Arsenal.

Dono de um ótimo chute e uma visão de jogo espetacular, é o atual capitão e cobrador de faltas e pênaltis do Arsenal.

Ainda na sua infância, começou a jogar futebol no CE Mataró, um pequeno clube catalão.

Aos 13 anos, foi contratado pelo Barcelona, onde começou como volante. Apesar de na época atuar numa função defensiva, marcou 30 gols pelas categorias de base do clube. No entanto, apesar das boas atuações pelas categorias de base, Fàbregas nunca conseguiu ser promovido ao time principal do Barcelona e, aos 16 anos, optou por mudar de clube.

Em setembro de 2003, transferiu-se para o Arsenal. Inicialmente, a vida de Fàbregas na capital inglesa foi complicada, pois, quando se mudou para lá, ainda não sabia falar o idioma local. Com o passar do tempo, fez amizade com Philippe Senderos que, apesar de ter nascido na Suíça, também fala o idioma espanhol, fato que ajudou Fàbregas a estabelecer-se no time.

Não se firmou como titular imediatamente. Era uma tarefa difícil, visto que seus concorrentes de posição eram Patrick Vieira, Gilberto Silva e Edu, muito mais experientes que o espanhol, com apenas 16 anos na época. Porém, em 23 de outubro de 2003, o técnico Arsène Wenger poupou os titulares e deu uma primeira chance a Fàbregas no time titular do Arsenal, no empate contra o Rotherham United, pela Carling Cup. Com isso, ele se tornou o jogador mais jovem a atuar pelo time principal do Arsenal, com apenas 16 anos e 177 dias. Logo se tornaria também o jogador mais jovem a marcar um gol pelo clube, na fase seguinte da Carling Cup, onde foi o autor de um gol na vitória por 5 a 1 sobre o Wolverhampton Wanderers. Embora o Arsenal tenha sido campeão invicto da Premier League naquela temporada (2003/2004), Fàbregas não foi premiado com uma medalha porque não chegou a atuar em uma partida da liga.

Ainda não era no início da temporada 2004/2005 que Fàbregas viria a se firmar no time titular do Arsenal, porém, com a lesão de Patrick Vieira, Cesc enfim estreou na Premier League, iniciando como titular em quatro partidas consecutivas e sendo elogiado pelo técnico Arsène Wenger. Conseguiu também mais uma marca histórica dentro do clube, sendo o jogador mais jovem do Arsenal a marcar um gol na Premier League. Com as lesões de Gilberto Silva e Edu, Fàbregas tinha cada vez mais chances de atuar pelo time titular. Na Champions League 2004/2005, se tornou o segundo jogador mais jovem a marcar um gol na competição, na vitória por 5 a 1 sobre o Rosenborg. Concluiu a temporada sendo campeão da FA Cup, iniciando, como titular, a final contra o Manchester United, que viria a ser decidida em uma disputa de pênaltis, vencida por 5 a 4 pelo Arsenal.

Na temporada 2005/2006, após as saídas de Patrick Vieira, para a Juventus, e Edu, para o Valencia, Fàbregas se tornou titular absoluto no meio campo do Arsenal, ao lado de Gilberto Silva. Atuou num total de 50 partidas por todas as competições durante a temporada 2005/06, tendo grande destaque nos jogos finais da Champions League 2005/2006, levando o time londrino ao segundo lugar da competição. Com isso, conquistou uma vaga na seleção espanhola que foi à Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.

Ao final da temporada 2007/2008, com as saídas de Thierry Henry, para o Barcelona na temporada anterior, e mais recentemente Gilberto Silva, para o Panathinaikos, William Gallas havia se tornado o capitão do time.

Porém, já na temporada seguinte, 2008/2009, em novembro de 2008, após alguns atos de indisciplina do zagueiro francês, Fàbregas foi escolhido como novo capitão do time pelo treinador Arsène Wenger. No entanto, juntamente com a queda do Arsenal na tabela, o espanhol foi afastado por quatro meses devido à uma lesão no joelho, sofrida num jogo contra o Liverpool. Os gunners terminaram mais uma vez a temporada sem nenhum troféu, em quarto na Premier League e eliminados da Champions League nas semifinais, contra um de seus maiores rivais, o Manchester United, que viria a perder a grande final contra o Barcelona.

No jogo de abertura da temporada 2009/2010, Fàbregas marcou e conseguiu duas assistências na vitória do Arsenal por 6 a 1 sobre o Everton, em pleno Goodison Park. O Arsenal garantiu a classificação para a fase de grupos da Champions League ao derrotar os escoceses do Celtic nos dois jogos, mas o bom início de temporada foi interrompido por duas derrotas consecutivas, contra Manchester United e Manchester City, com gol de Emmanuel Adebayor, que acabara de sair do clube londrino. Após este revés, a equipe se recuperou fortemente, e com um Fàbregas inspirado, marcando nove gols e dando doze assistências em todas as competições, ajudou o Arsenal a se manter invicto nos treze jogos seguintes. Recentemente chegou a marca de 250 jogos com a camisa dos gunners.

Passou por todas as categorias da seleção espanhola, desde o Sub-16.

Foi vice-campeão do Mundial Sub-17 de 2003, realizado na Finlândia. Apesar de ter atuado no meio campo, foi o artilheiro e eleito o melhor jogador do torneio, que foi vencido pelo Brasil.

Devido ao seu destacável desempenho pelo Arsenal nos jogos finais da Champions League 2005/2006, o treinador Luis Aragonés optou por convocá-lo para um amistoso preparatório para a Copa do Mundo 2006. Em 1º de março de 2006, Fàbregas enfim estreou pela seleção principal, substituindo Xavi Hernández na vitória da Espanha sobre a Costa do Marfim por 3 a 2. Cesc foi bastante elogiado pelo seu treinador e pela imprensa esportiva espanhola, e era muito provável que o jovem meia teria uma chance entre os 23 convocados para o torneio.

Em 15 de maio de 2006, Luis Aragonés divulgou a lista dos convocados para a disputa da Copa do Mundo 2006, onde se confirmou o que já era esperado: com apenas 19 anos de idade, Fàbregas havia sido convocado.

Atuou em todas as partidas do torneio, entrando durante o decorrer delas ou iniciando como titular. Iniciou como titular o jogo das oitavas-de-final contra a França, onde a Espanha viu suas chances de título irem por água abaixo graças a um inspirado Zinedine Zidane, que viria a ser eleito o melhor jogador do torneio.

Também foi convocado para a Euro 2008, torneio que viria a ser conquistado por sua seleção. Mesmo sendo reserva, foi um dos maiores destaques da equipe, terminando a competição como um dos selecionados pela UEFA para a seleção do torneio.

Foi incluído na lista dos 23 convocados do técnico Vicente del Bosque para a Copa do Mundo de 2010, e escolhido para vestir a camisa 10 da equipe, apesar de ainda ser reserva.

Apesar de ser reserva, atuou em quatro dos sete jogos da seleção espanhola na Copa, inclusive na grande final, onde entrou aos 87 minutos e participou de toda a prorrogação. Os espanhóis venceram pelo placar mínimo, e foi de Fàbregas o passe que originou o gol de Andrés Iniesta aos 116 minutos de jogo. A Espanha sagrou-se campeã do mundo de futebol pela primeira vez, naquela que é apontada por muitos como a melhor seleção espanhola de todos os tempos. Fàbregas permanece como um "reserva de luxo" da equipe, brigando diretamente com Xavi Hernández, Xabi Alonso e Iniesta por uma vaga no concorrido meio-de-campo da La Furia.

Volta à página principal