Make your own free website on Tripod.com
XIX Copa do Mundo da FIFA - 2010
Xavi Hernández
Home

xavi-h1.jpg

Xavier Hernández Creus, conhecido como Xavi, (Terrassa, 25 de janeiro de 1980) é um futebolista espanhol, um dos principais jogadores de seu país. Atualmente, joga pelo Barcelona.

Em 1985, aos 5 anos de idade, Xavi começou a jogar numa escolinha de futebol, e nessa idade é comum que as crianças não tenham noção de posicionamento, portanto correm todos para o ataque, vão aonde a bola está. Só que o menino Xavi ficava parado no meio de campo e os adultos estranhavam esse comportamento. Certo dia seu pai lhe perguntou: "Filho, porque você está aí parado e não vai ao ataque como os outros meninos?", Xavi, com 5 anos de idade respondeu: "Porque se eu não estiver aqui, a bola não chegará até lá".

Seis anos depois, em 1991, o pai de Xavi, então com 11 anos de idade, resolveu colocá-lo então nas categorias de base do Barcelona.

Xavi foi revelado pelas categorias de base do Barcelona e, até hoje, passou toda a sua carreira no Camp Nou, desde os 11 anos de idade.

Meio-campista de grande visão de jogo, reflexo, velocidade e passes extremamente precisos, se tornou profissional em 1997 estreou pela equipe principal do Barcelona no ano seguinte. Começou no FC Barcelona B, e posteriormente estreou pela equipe principal, em 1998.

Em 18 de agosto de 1998, a sua evolução através das equipes de base o fez ganhar uma chance de estrear pela equipe principal, no final da Supercopa de España daquele ano, contra o Mallorca. Logo em sua estreia, Xavi marcou seu primeiro gol pelo Barcelona. Rapidamente se tornou uma peça-chave da equipe de Louis van Gaal e, na sua primeira temporada como profissional, conquistou seu primeiro título: a La Liga de 1998/1999.

Ganhou cinco edições da La Liga (1999/2000, 2004/2005, 2005/2006, 2008/2009 e 2009/2010), uma Supercopa de España (2005), uma Copa del Rey (2008/2009) e duas Liga dos Campeões da UEFA (2005/2006 e 2008/2009). Na edição de 2009, posteriormente a UEFA Super Cup, e todos estes títulos foram pelo Barcelona, pelo qual tem mais de 300 jogos pela liga.

Em 2008, foi considerado o melhor jogador da Euro pela sua seleção, que conquistou também o título da competição. Desde o torneio, é o "cérebro" da equipe do Barcelona, maior responsável da ligação defesa-ataque, e é considerado um dos melhores jogadores do mundo.

A temporada 2008/2009 é considerada a melhor de Xavi até hoje em toda a sua carreira, devido à partidas espetaculares, sendo fundamental ao Barcelona na conquista da tríplice coroa daquela temporada. Ele foi um dos principais jogadores da equipe durante esta conquista, atuando com excelência nas três competições: marcou um gol de falta na final da Copa del Rey 2008/2009, o quarto na vitória por 4 a 1 sobre o Athletic Bilbao. Por La Liga, entre as muitas boas atuações, talvez a mais lembrada seja a vitória por 6 a 2 contra o Real Madrid, no chamado El Clásico, realizado em 2 de maio de 2009. Nesta partida, Xavi deu assistências para quatro dos seis gols de sua equipe (uma vez para Puyol, uma para Henry e duas para Messi). O resultado do Barcelona no El Clásico foi crucial para a conquista do título da liga naquela temporada. Na reta final da temporada, Xavi ainda ajudou o Barcelona a vencer a grande final da Champions League, contra o gigante inglês Manchester United, que terminou com o resultado favorável de 2 a 0 para os catalães, dando assistência para o segundo gol, de cabeça, marcado por Leo Messi, aos 70 minutos de jogo. Xavi quase marcou o seu gol num remate de fora da área, que acertou em cheio o travessão. Ao final do torneio, Xavi foi eleito o melhor meio-campista da Champions League 2008/2009, somando este prêmio ao título coletivo da equipe do Barcelona na competição. Ao fim da temporada 2008/2009, Xavi renovou seu contrato com o Barça até 2014. O novo contrato faz do seu salário um dos maiores dentre os atuais jogadores do clube, recebendo cerca de €7,5 milhões por ano.

Em 14 de fevereiro de 2009, Xavi igualou Carles Rexach na lista de mais jogos com a camisa do Barcelona, quando ele fez seu jogo de número 452, em sua 11ª temporada no clube. Xavi agora está atrás apenas de Miguel Bernardo Bianquetti, o Migueli, que tem um total de 548 partidas, entre 1973 e 1988.

Foi premiado como o terceiro melhor jogador do mundo pela FIFA em 2009, e por fim, em um ano de glórias, Xavi foi eleito o melhor do mundo pela IFFHS.

É considerado o sucessor de Josep Guardiola, jogador que entrou pra história do Barça em sua longa passagem pelo clube, entre 1990 e 2001. O estilo de jogo dos dois é, de fato, semelhante, já que Pep Guardiola também atuava como volante, exercendo funções de ligação entre a defesa e o ataque, com jogadas inteligentes e passes extremamente precisos.

Coincidentemente, hoje Guardiola é o treinador de Xavi no Barcelona.

Estreou pela Espanha no sub-17, em 1997. Pelo sub-20, foi campeão do Mundial Sub-20 1999, e medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000.

Pela seleção principal, disputou as Copas do Mundo de 2002 e 2006. Recuperou-se a tempo de uma lesão sofrida no início de dezembro de 2005, conseguindo a vaga para a Copa do Mundo de 2006, realizada na Alemanha.

Dois anos depois, conquistou a Euro 2008, sendo ainda eleito o melhor jogador do torneio.

Após este torneio, a Espanha se classificou para a Copa do Mundo 2010, realizada na África do Sul, de forma invicta, com a incrível marca de dez vitórias em dez jogos por seu grupo nas eliminatórias europeias, sofrendo apenas cinco gols durante a dezena de partidas.

Com a seleção espanhola quase imbatível, Xavi chegou à África do Sul como um dos mais badalados jogadores da equipe. Foi fundamental na conquista do primeiro título mundial dos espanhóis, sendo titular em todos os jogos, inclusive na final, onde a Espanha venceu a Holanda por 1 a 0, gol de Andrés Iniesta, companheiro de equipe de Xavi.

Volta à página principal