Make your own free website on Tripod.com
XIX Copa do Mundo da FIFA - 2010
Home

southafrica.jpg

Local: África do Sul
Participantes: 32
Eliminatórias: 204
Período de Disputa: De 11 de Junho a 11 de Julho de 2010.
Campeão: Espanha.
Artilheiros: Thomas Müller (Alemanha)
                      Wesley Sneijder (Holanda)
                      Diego Forlán (Uruguai)
                      David Villa (Espanha): 5 gols.

A Copa do Mundo de 2010 foi a 19ª edição do evento e ocorreu pela primeira vez no continente africano tendo como país anfitrião a África do Sul. Foi vencida pela Espanha.

A primeira Copa do Mundo FIFA sob rotação continental (processo de alternar o país ou países onde se realiza a prova entre membros de cada confederação) foi a Copa do Mundo FIFA de 2010. Trata-se do maior evento desportivo realizado neste continente, e, tal como os Jogos Olímpicos, ainda não tinha sido organizado no continente africano. Assim, candidataram-se África do Sul, Marrocos, Egito e uma candidatura binacional de Líbia e Tunísia.

Em 15 de maio de 2004, em Zurique, Suíça, a África do Sul derrotou Marrocos por 14 votos a 10. O Egito não recebeu nenhum voto e Líbia e Tunísia retiraram-se em 8 de maio de 2004 depois de oferecerem sua junção, que não foi permitida.

A África do Sul construiu cinco novos estádios de futebol em preparação para a Copa do Mundo FIFA de 2010. Será a primeira vez da história do país que a região terá estádios especialmente dedicados ao futebol. Sob o antigo governo do apartheid, os estádios eram construídos exclusivamente para o rugby e o cricket.

A África do Sul tem pouca tradição no futebol, em 2002 participou da Copa da Coreia e Japão no grupo B, sendo eliminada na 1.ª fase da copa num grupo em que participavam as seleções da Espanha, da Eslovênia e do Paraguai, participou também da Copa de 1998, na França.

Uma delegação da FIFA completou uma primeira visita à África do Sul depois que o país foi escolhido como sede da Copa do Mundo de 2010. Os dirigentes disseram em seguida que vários aspectos técnicos e legais foram debatidos antes de os membros da FIFA deixarem o país.

"A FIFA está procurando cumprir todo o processo do país-sede o mais rápido possível e vai montar um escritório na África do Sul no início do ano que vem", disse Danny Jordaan, que encabeça o comitê local.

Um comitê de quatro pessoas, do qual Jordaan é um dos integrantes, foi composto para acertar a organização local.

Em meados de 2008, em virtude dos atrasos nos preparativos com a possibilidade da África do Sul não terminar a tempo as obras necessárias, especulou-se sobre a troca da sede da Copa. Foram cogitadas a Alemanha que possuía toda a estrutura montada para a Copa do Mundo 2006, além da Espanha e Austrália.

Uma greve foi iniciada pelos operários sul-africanos no dia 8 de julho de 2009. Obras nos estádios, rodovias, ferrovias, aeroportos e hospitais chegaram a ser interrompidas. Os operários pediam algo em torno de 15% de aumento salarial.[6] Os atrasos, que já eram evidentes ficaram mais complicados com a greve. Representantes da organização do torneio chegaram a admitir que o cronograma das obras poderia sofrer alterações. Porém, os estádios ficaram prontos até o inicio da competição.

Em 22 de setembro de 2008, foi apresentado o mascote oficial da Copa: o leopardo Zakumi. O nome vem dos termos "ZA" (abreviação de África do Sul) e "Kumi" ("dez", o ano da Copa).

A Cerimônia de abertura da Copa do Mundo foi realizada em 10 de junho na cidade sul-africana de Johannesburgo, especificamente na província de Soweto, tendo a assistência de mais de 91.000 presentes no Soccer City, e de milhões que acompanhavam pela transmissão ao vivo dos canais de TV em todo mundo. O mega evento teve a presença de autoridades desportivas e politicas, que incluiram os presidentes norte americano e sul-africano Barack Obama e Jacob Zuma, o ex-lider politico e ex-presidente Nelson Mandela, e o presidente da FIFA, Joseph Blatter. O show contou também com a presença de grandes astros da música internacional, como a banda pop Black Eyed Peas, o cantor Somaliano K'naan, os cantores John Legend e Alicia Keys, o rapper R. Kelly, o cantor Juanes, e os artistas africanos Angélique Kidjo, Thandiswa Mazwai, Timothy Moloi, Hugh Masekela, Khaled, Femi Kuti, Osibisa, Hip Hop Pantsula e o Coral Gospel de Soweto. Além destes, o show contou com a presença de 1500 artistas que se apresentaram durante o espetáculo, incluindo dançarinos, músicos e outros cantores. O show teve seu grande encerramento com a apresentação da cantora Shakira, que apresentou os singles "She Wolf", "Hips Don't Lie" e a música-tema da Copa do Mundo escolhida pela FIFA "Waka Waka' (Time For Africa). Depois da grande festa de abertura, a África do Sul recebeu a notícia de que a neta de 13 anos do ex-lider político Nelson Mandela sofrera um acidente de automóvel fatal ao voltar do cerimônia de abertura em Soweto. Por conta disso, Nelson Mandela esteve ausente do primeiro jogo da África do Sul, contra o México, em 11 de junho.

A organização da Copa do Mundo FIFA de futebol escolheu para a edição de 2010 do evento a música "Waka Waka" (Esto És Afríca, em espanhol; Time for Africa, em inglês), que foi apresentada na cerimônia de abertura, realizada no Soccer City, na província sul-africana de Soweto, pela cantora colombiana Shakira. Organizadores do evento incluíram também como outras músicas a ser apresentadas na programação musical do mundial a versão de remixada "Wavin' Flag" ("Bandeira ao Vento", em português) do cantor somaliano naturalizado canadense K'naan. A música faz parte de seu terceiro álbum, Troubadour, sendo extremamente conhecida pelo público, por ser também um dos jingles das propagandas da Coca-Cola, patrocinadora oficial da Copa do Mundo. A música foi interpretada em vários idiomas, incluindo uma versão em espanhol com o cantor David Bisbal, e uma em português com o grupo Skank.

Chamada Jabulani, a bola oficial é produzida pela Adidas. A bola possui 11 cores diferentes, cada uma representando os dialetos e etnias diferentes da África do Sul. O nome da bola signifca "Celebrar", em IsiZulu.

A Rede Globo e a Rede Bandeirantes transmitiram a Copa de 2010, pois têm direitos de transmissão. As redes de TV por assinatura SporTV, ESPN Brasil e BandSports também adquiriram os direitos de transmissão do evento.

Assim como nos últimos mundiais, este ano a competição também teve a presença de 32 seleções, que foram classificadas através do processo eliminatório iniciado em 25 de agosto de 2007 e finalizado em novembro de 2009.

As vagas foram distribuídas pela confederação africana com seis vagas (incluindo o país-sede), asiática com quatro, norte-americana, centro-americana e caribenha com três, sul-americana com quatro e europeia com treze. A oceânica disputou uma vaga de repescagem com o quinto colocado das eliminatórias asiáticas. Há uma outra vaga de repescagem, que foi disputada entre o quinto colocado das eliminatórias sul-americanas e o quarto colocado das eliminatórias norte-americana, centro-americana e caribenha.

Pela primeira vez na história das Copas, a Coreia do Sul e a Coreia do Norte competiram simultaneamente. Na única vez em que a Coreia do Norte competiu, em 1966, a Coreia do Sul não estava presente. Também foi inédita a participação de duas seleções da Oceania em uma mesma edição do mundial, assim como a participação recorde de seleções africanas, seis no total. Destaca-se ainda, a 19.ª participação do Brasil no torneio, continuando a ser a única seleção que participou de todas as fases finais.

A Copa do Mundo de 2010 na África do Sul tem todos os campeões mundiais, algo que não ocorreu na edição da Alemanha. Sendo assim, o pentacampeão Brasil, a tetracampeã Itália, a tricampeã Alemanha, os bicampeões Argentina e Uruguai, e ainda as campeãs França e Inglaterra participam desta Copa. A última vez que isto ocorreu foi em 2002, quando todos os vencedores de um Mundial estavam presentes. Além de 2010 e 2002, nos Mundiais de 1990, 1986, 1970, 1966, 1962, 1954 e 1950 todos os campeões mundiais de então estiveram presentes. O contraponto é a Copa de 1958, na Suécia, quando somente a Alemanha Ocidental (campeã mundial da época) estava presente, contra as ausências de Uruguai e Itália e a Copa do Mundo de 1930 e 1934 sem campeões mundiais presentes.

As seleções de Honduras e Nova Zelândia haviam disputado a Copa de 1982 e retornaram, curiosamente, para a Copa 2010, após ficarem de fora da grande festa do futebol durante longos 28 anos.

Portugal e Alemanha (respectivamente 4º e 3º lugares na Copa de 2006) ao se classificarem quebraram um tabu que durava desde 1986: toda seleção europeia que fica em 3º ou em 4º lugares no mundial anterior ficava de fora da Copa seguinte. Aconteceu com a França 3º em 1986, Inglaterra 4º em 1990, Suécia 3º em 1994, Holanda 4º em 1998 e Turquia 3º em 2002.

Pela primeira vez a seleção da Austrália disputou, não as eliminatórias da Oceania e sim as eliminatórias da Ásia; com isso, pela primeira vez, dois países da Oceania (geograficamente falando) participaram de uma mesma edição da Copa do Mundo: a Austrália e a Nova Zelândia.

Foi realizado em 4 de dezembro de 2009, na Cidade do Cabo, África do Sul. As 32 seleções classificadas para o estágio final da Copa do Mundo foram divididas em 8 grupos (A, B, C, D, E, F, G e H) de 4 países cada.

Em 2 de dezembro, a FIFA anunciou oficialmente os cabeças de chaves e as divisões dos potes para o sorteio. A grande surpresa foi a presença da Holanda no pote dos cabeças de chave.

Em 2005, os organizadores liberaram uma lista provisória de treze cidades-sedes a serem usadas para esta Copa do Mundo, a quais foram: Bloemfontein, Cidade do Cabo, Durban, Johannesburgo (duas), Kimberley, Nelspruit, Orkney, Polokwane, Porto Elizabeth, Pretória, e Rustemburgo.

Entre os estádios, quatro foram sedes da Copa do Mundo de Rugby de 1995 (Free State Stadium, Ellis Park Stadium, Loftus Versfeld Stadium e Royal Bafokeng Stadium), esses estádios são usados primariamente para o rugby, hospedando jogos do campeonato nacional, do Super 14 e jogos da seleção sul-africana.

Em 17 de março de 2006, a FIFA anunciou oficialmente a lista de sedes da Copa da África do Sul (as capacidades correspondem à última vistoria feita pela FIFA antes do início da competição).

A Copa na África do Sul, por ser a primeira Copa do Mundo FIFA em continente africano, causou um grande impacto sócio-econômico no continente e principalmente no país sede, que teve que passar por uma grande preparação para receber a mais importante competição de futebol.

Pouco antes do inicio da copa, houveram boatos que ameaças terroristas estariam sendo feitas, em particular com o jogo entre Inglaterra e Estados Unidos, a polícia da África do Sul porém, afirmou estar preparada e negou as ameças.

Durante esta edição da Copa do Mundo FIFA, a milícia fundamentalista islâmica Al Shabab (que tenta derrubar o Governo Federal de Transição da Somália) torturou e matou quem assistia ao mundial, apesar da proibição imposta pelo grupo. No fim-de-semana dos dias 12 e 13 de junho, por exemplo, raptaram e torturaram 30 jovens apaixonados por futebol, no distrito de Afgoi, perto da capital Mogadíscio. Noutro local, mais a norte, um rapaz foi baleado e veio a morrer no hospital, enquanto outros dez foram raptados pela Al Shabab durante a partida entre a Alemanha e a Austrália. A milícia chega a passar de casa em casa para efetuar a fiscalização.

A vuvuzela, instrumento muito popular no país e usado pela torcida em todas as partidas, foi amplamente criticado pelos jogadores, incluindo Patrice Evra, Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Carlos Tevez que culparam a vuvuzela pela atuação de suas equipes em campo.

Eliminatórias

Fase Final

Bola Oficial

Mascote

Artilheiros da Copa:

Thomas Müller (Alemanha)

Wesley Sneijder (Holanda)

David Villa (Espanha)

Diego Forlán (Uruguai): 5 gols.

Astros da Copa

A Seleção da Copa

Frases

Curiosidades

Frases estampadas nos ônibus das seleções.

Elencos

Fotos

Volta à página principal